.posts recentes

. O poder das palavras

. A beleza

. Simplesmente nascendo

. o Termo

. A temporalidade da vida

. Sentir

. Recomeço

. Olhos nos olhos

. Os meus amados

. o mar e eu

. Tudo e tudo

. Numa madrugada

. Lágrima

. O meu amor pela vida

. Solidão

. Acabará sempre

. Poemas escritos em prata

. As horas

. A arte nas estrelas

. Poema pequeno

. Desejo

. E tudo o resto

. O que é senão a vida!

. Mais que um segundo

. Desejo

. Nascer e depois viver

. Um poema

. Amo

. O sentido das coisas

. Agnes

. Lágrima

. Amar

. Simplesmente ser

. Posso

. Nascimento

. A maré

. A magia da vida entrelaça...

. Desde pequena

. Porquê?

. Uma fábula moderna

. Anseio

. Eu

. Pinceladas

. Adoro

. Mãe

. Sofia, nome de uma Ana me...

. Cor

. A cor do céu

. Ana

. canções do mar

.arquivos

. Março 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006

A maré

A maré neste momento está azul!
Já a vi verde, cinzenta,
ou esbranquiçada, quando o mar está muito revolto!
Como brinco todos os dias à beira mar,
estou habituada à frieza da água!
Por isso por vezes deixo escapar entre os dedos, as conchas mais belas que já vi na minha vida!
 Fico tão triste,
que choro!
 As minhas lágrimas fundem-se com o oceano!
 De repente eu irrompo por ele dentro.
Mancho as minhas roupas de sal.
Seco a cara do chorar.... e entro em união com a paz ,
embalada pelas ondas
aquecida pelo sol
amada pela vida
querida pelo destino
sofrida por querer mais!

publicado por cancioneiro às 18:40

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 10 de Dezembro de 2006

A magia da vida entrelaçada na noite

A noite, enfim
 serena e escura,
pousa nas nossas vidas!
Depõe suavemente na minha, 
a tranquilidade que mereço
no  final de um dia!
A noite
oferece-me o sono e eu concedo-lhe o sonho!
 

publicado por cancioneiro às 19:46

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 9 de Dezembro de 2006

Desde pequena

Luto!
Luto porque  os meus pais me ensinaram a lutar...
Luto, pela dor!
Luto pelo paz!
Luto... pelo riso e pelo bem estar!
Luto, sendo simplesmente, eu!
E eu sou, com os defeitos de uma mulher que sou, o amor personificado!

publicado por cancioneiro às 17:15

link do post | comentar | favorito
|

Porquê?

Quando a brancura da pedra,
do meu terraço soalheiro
me pareceu mais branca...
Quando o raiar do sol
se itensificou...
Quando a minha rosa
brotou mais rosa ainda...
Quando tudo o que me rodeava
 brilhou...
Apercebi-me, então, que era eu quem me sentia mais bonita!

publicado por cancioneiro às 16:47

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds